quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Tudo o que eu queria te dizer II

Depois eu ia te dizer sobre todas as noites em que eu chorei, e urrei, e sofri, e ah, foram tantas!
Ia te dizer sobre a dor que eu senti, aquela dor tão grande, tão excruciante, que chegava a ser física, chegava a ser um aperto no meu estômago, um nó tão forte na minha garganta que parecia que nunca ia ser soltar.
Ia te contar sobre como eu sufoquei , e como eu implorava a Deus pra te trazer de volta pra mim, pra me dar mais uma chance, eu merecia, não merecia? E como eu me descabelava me perguntando porque ele não te trazia de volta, porque não me escutava, por que não me devolvia a minha felicidade, ela era minha, me pertencia. E como eu fui tola ao dizer que se eu não pudesse te amar pra sempre, então eu não queria amar ninguém pra sempre, porque nenhum amor seria tão puro quanto aquele, nenhum amor poderia ser maior do que aquele, e amor menor, pra mim não era amor. Um amor menor que o amor maior do mundo não era digno do meu coração que um dia amou tão grande.

Um comentário:

Luu disse...

A dor de amor é algo para que nunca estamos preparados, nos arrasa de uma forma que nossa mente nunca mais volta ao normal.