quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Tudo o que eu queria te dizer I

Eu queria te dizer um monte de coisas, sobre um monte de noites, um monte de manhãs e um monte de tardes que passei pensando em você, me alimentando de você, respirando você, transpirando muito amor e muita saudade e muito você por todos os meus poros.
Eu ia primeiro relembrar as tardes que nós passamos juntos, conversando por horas e horas a fio sobre tudo, sobre nada. Sobre o mundo, sobre nós, sobre as pessoas.
Ficávamos lá sentados como bobos, como se não soubéssemos que aquilo tudo ia acabar, aquela magia ia murchar e morrer e deixar um rastro de dor. E não sabíamos mesmo. Deveríamos saber, não deveríamos? Deveríamos ter previsto, deveríamos ter tido a chance de nos proteger de nós mesmos.
Mas não tivemos, ou não quisemos. E ficamos lá, como se o mundo parasse - e ele parava mesmo, pra nós. E era tão lindo como eu podia te dizer tudo, e te tocar, porque era meu - e eu, sua, do jeito mais puro e mais lindo que eu jamais fui de ninguém.

Um comentário:

Luu disse...

Sabemos que tudo tem um fim, mesmo assim insistimos em ficar com quem amamos, pelo tempo que for, só para estar com ele.