quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Despedida


   Quando chegou a já esperada despedida, eu estava pronta para desmoronar, para amargar a conhecida dor do fim. Então, esperei. Esperei que viesse o nó na garganta. Não veio. Não veio tristeza, não veio arrrependimento, não veio vontade de te pedir que ficasse mais um pouco, te pedir mais uma noite e nada mais.
   Não era caso de descaso. Era apenas o conforto daquela vozinha doce na minha cabeça que dizia que aquilo que se passava na minha frente não era uma despedida. Não era o fim.E me acalentava, a vozinha, me dizendo que o melhor de você e eu ainda estava por vir.

Um comentário:

Maria Oliveira disse...

Olá,vim conhecer seu cantinho e aproveitei para seguir!
Parabêns pelo Blog e muito sucesso pra ti!

Me faz uma visita também,e se quiser seguir,será muito bem vinda!
Beijinhos!

http://umamulherbemvestida.blogspot.com