sábado, 11 de dezembro de 2010

Eu quero amor. Eu quero paixão. Eu quero conversar até o amanhecer, eu quero conversas longas de madrugada. Eu quero doçura quando eu for azeda. Eu quero confiar de olhos fechados, eu quero borboletas no estômago, quero calafrios. Quero cócegas, quero brincadeiras sem graça. Quero sorrisos sem motivos e quero olhos nos olhos.
Eu quero tudo aquilo que você não soube me dar.

Um comentário:

Iceberg disse...

E quem não quer? Se descobrir aonde achar pelo menos metade dos seus 'quereres' me avise ou mande-me um mapa.